Empresas de segurança costumam ter muitos gastos e custos durante projetos. E para não sair perdendo é necessário analisar os diversos pontos de convergência e onde há possibilidades de melhorias. Claro que existem outros fatores que podem influenciar na competitividade do negócio, mas nesse conteúdo vamos explicar especificamente como reduzir os custos de infraestrutura em projetos de segurança.

Confira no texto abaixo, alguns pontos importantes que irão auxiliar sua empresa a estruturar projetos de segurança com o menor custo em infraestrutura.

Invista em um serviço de Nuvem: é mais do que comprovado que servidores físicos estão se tornando obsoletos em uma realidade que é comandada pelo virtual. E é esse o papel da nuvem: armazenar de maneira on-line o que antes dependia de infraestrutura. A computação em nuvem permite que qualquer gravação seja salva na web e acessada de qualquer lugar ou hora. Hoje, já existem fornecedores confiáveis e tudo é devidamente criptografado e acessível apenas mediante login e senha. O serviço de armazenamento em nuvem é ideal para projetos de segurança, porque além de reduzir custos de infraestrutura e energia elétrica, ainda garante a segurança das informações e disponibiliza o acesso às gravações de forma ágil e prática para a empresa que executa o monitoramento.

Aplique o conceito de vizinhança colaborativa: Esse é um modelo de negócio que se popularizou recentemente no Brasil, por ser benéfico tanto para as empresas quanto para o consumidor final. O conceito de vizinhança colaborativa faz jus ao seu nome e trata-se de um formato no qual as empresas de segurança têm a possibilidade de faturar mais comercializando acessos à uma única câmera. Veja alguns exemplos:

Ruas: A cada quatro casas é instalada uma câmera, de forma que privilegie suas respectivas fachadas. Os vizinhos envolvidos acessam as gravações através do aplicativo e comunicam-se entre si em casos suspeitos. Esse formato é muito utilizado em projetos para bairros e cidades.

Condomínios: Na áreas comuns como corredores, estacionamento, portões, parquinho é possível conectar câmeras e disponibilizar os acessos aos moradores. Basta entrar em contato com a administradora do condomínio e oferecer os serviços. Uma boa forma de iniciar o projeto, é também fomentando a ideia entre os residentes.

Estabelecimentos específicos: Existem várias possibilidades de explorar a vizinhança colaborativa, basta ser criativo! Um exemplo que costuma dar certo, é em pet shops. Hoje, já existe uma lei que obriga esses estabelecimentos a terem o monitoramento do tratamento aos animais. Câmeras em áreas como de banho e tosa, sala de espera e afins, é uma solução que traz mais tranquilidade aos clientes. O acesso pode ser comercializado ao consumidor final ou o próprio estabelecimento pode oferecer como um diferencial.

Escolas: O monitoramento em escolas tem se tornado comum. Cada vez mais os pais estão cobrando diferenciais nas escolas e questões como segurança são o foco. Neste caso, as câmeras são posicionadas em ambientes como refeitórios, pátios, quadras de esportes e portões de entrada e saída. Assim, os pais e mães à distância, podem acompanhar alguns dos principais momentos no dia a dia de seus filhos e filhas.

Automatize processos: Quando falamos em automatizar processos, estamos nos referindo às tecnologias voltadas ao monitoramento de segurança. Para isso, é necessário ter um software que auxilie nessa automatização. Opte por uma plataforma que englobe diversas esferas do monitoramento, como a ronda virtual, mosaico de câmeras e principalmente inteligência artificial. Funcionalidades como essas são capazes de aprimorar processos e automatizá-los, garantindo assim uma maior e melhor capacidade nas atividades, além de economizar tempo e tamanho de equipe.

Invista em equipamentos digitais: Equipamentos analógicos, além de terem um processo de instalação geralmente mais trabalhoso, também apresentam dificuldades para integrar a alguns softwares e possuem uma qualidade menor de imagem. Assim como na digitalização dos servidores, a migração para equipamentos digitais permite que o cliente consiga monitorar as imagens por celular, tablet ou computador, tudo através da internet. Esta vantagem facilita e diminui o custo da instalação e também é um benefício em comparação com os equipamentos analógicos e seus cabos interligados.

Sem dúvida a era tecnológica chegou e veio para ficar e se desenvolver cada vez mais. Por isso, o mercado de segurança deve se manter atualizado nestes quesitos, para que assim consiga aprimorar seus serviços sempre melhorando a qualidade de entrega e reduzindo custos desnecessários.

Se sua empresa pretende fazer um projeto de segurança, levar os pontos apresentados em consideração são necessários para garantir os melhores resultados possíveis.

Além disso, que tal fazer uma demonstração gratuita na nossa plataforma de videomonitoramento? Confira na prática como essa ferramenta pode reduzir custos e ampliar sua receita recorrente!

709_X_111_px_3

Escrito por Camerite

A plataforma de vídeomonitoramento com a sua marca agora tem um blog! Confira as novidades do nosso serviço e fique por dentro de informações estratégicas para o seu negócio!

Deixe seu comentário!