Como tudo no mercado, a área de segurança eletrônica também tem procurado se atualizar e por isso, o videomonitoramento interno se tornou indispensável. Segurança é um assunto que interessa a toda a população e em meio à crise financeira que o Brasil passa, o setor continua expandindo.

É o que aponta a Associação Brasileira das Empresas de Segurança Eletrônica (Abese). Segundo a pesquisa, hoje o Brasil conta com 22 mil empresas, com uma estimativa de faturamento que chega à R$5, 6 bilhões em 2018. Desta forma, as empresas que atuam neste negócio possuem ótimas expectativas de expansão, principalmente o segmento de videomonitoramento.

Um modelo de negócio tem se destacado por suas possibilidades de abordagem, eficiência e rápido retorno para empresas de segurança eletrônica. Trata-se do monitoramento interno de ambientes, em que o cliente pode acompanhar em tempo real ou não, as gravações do local, através de aplicativo para smartphone ou acesso web pelo computador, notebook ou tablet. Confira a seguir, algumas alternativas para este modelo de negócio:

Estabelecimentos comerciais: Hoje, já é comum estes estabelecimentos utilizarem um sistema de CFTV. Seja para gerar um mapeamento e determinar a área de maior circulação do público para a partir disso trabalhar ações de marketing, identificar o número de pessoas que entram e saem do recinto ou apenas por questões de segurança, evitando furtos e roubos. Oferecer o videomonitoramento interno para estabelecimentos, possibilita ao comércio uma visão mais ampla espaço e promove mais segurança para o local.

Empresas: Companhias que possuem grande volume de pessoas circulando, certamente necessitam de monitoramento. Ofertar o videomonitoramento interno a esse público é um tiro certeiro, seja para áreas como recepção, elevadores, corredores ou estacionamentos. Contar com um sistema de videomonitoramento é uma ferramenta que evita ocorrências e permite uma verificação mais ágil das situações.

Residências: Ideal para famílias ou pessoas que passam muito tempo viajando. O videomonitoramento interno de ambientes proporciona a essas pessoas a tranquilidade de saber que sua casa está em ordem em segurança. Está trabalhando e esqueceu se fechou a janela da sala? Os filhos chegaram mais cedo da aula e estão sozinhos? Contratou uma nova babá e não sabe se pode confiar? Viajou e não lembra se colocou comida para o cachorro? Essas são só algumas das situações que o videomonitoramento interno pode responder.

E como aplicar na prática o videomonitoramento interno?

É simples! Crie pacotes de serviço de monitoramento interno e externo. Você vende mais e fatura com os acessos. Aumentando assim, sua lucratividade e sua visibilidade no mercado de segurança.

Separamos alguns conteúdos que podem ajudá-lo a entender melhor como vender o monitoramento interno:

São iniciativas como essas que permitem às empresas a expansão dos seus serviços e um alcance mais amplo às necessidades do consumidor final.

Agora, quer entender na prática como funciona uma plataforma de videomonitoramento? Faça um teste gratuito da nossa plataforma de videomonitoramento!

709_X_111_px_3

Escrito por Camerite

A plataforma de vídeomonitoramento com a sua marca agora tem um blog! Confira as novidades do nosso serviço e fique por dentro de informações estratégicas para o seu negócio!

Deixe seu comentário!