Uma das principais perguntas e recorrente do mercado de segurança eletrônica é: como fazer um bom projeto de CFTV? Apesar dessa questão ser o centro da dúvida, o que você profissional realmente quer é fazer com que os clientes estejam satisfeitos e que voltem, então você presta um trabalho de qualidade.
De forma geral, consumidores que não tiveram problemas com o serviço tendem a voltar a contratá-lo. Por isso, é essencial entender mais sobre cabeamento de CFTV e quais são os equipamentos necessários para montar um bom Kit de CFTV. Isto seja se tratando desde apenas uma câmera residencial para vigilância até um maior sistema de segurança.

E qual a primeira parte da atividade?

Comece analisando os pontos que apresentam vulnerabilidade de acesso no local que será monitorado e conferindo a zona que será instaladas a câmera residêncial ou comercial.

Veja abaixo os acessórios usados:

Fonte: Sistemas de segurança/vigilância precisam de uma quantidade adequada de energia para se manterem funcionando e apenas uma fonte de qualidade é capaz de enviar essa energia de forma correta para a peça. Mas, antes de saber qual fonte utilizar, você precisa saber a voltagem que o ampere que a câmera comporta, é possível consultar na sua embalagem. Câmeras dos modelos Bullet e Dome costumam usar uma fonte de 12V com 1 ampere, por exemplo.
Agora sobre qual fonte escolher, você tem a opção das fontes individuais (para cada câmera) ou a compartilhada (atende mais de uma câmera). A escolha irá depender do tipo de projeto.

1.2 Principais modelos: Os modelos mais populares de fontes costumam ser dois.

A Fonte Colmeia é um modelo de fonte muito vendido devido ao seu preço acessível, que torna o custo do consumidor final também mais barato. Este tipo de fonte é a clássica revestida em furos, que auxiliam na ventilação do equipamento prevenindo do superaquecimento, Por ter uma fonte de 5 Amperes, costuma ser utilizada para o abastecimento de diversas câmeras simultaneamente. De acordo com o modelo escolhido.
A Fonte Eletrônica Estabilizada é famosa por sua fácil instalação, que poder ser feita juntamente às câmeras. Ela é aplicável em todos os tipos de câmeras e pode ser facilmente encaixada em uma régua de energia. Diferente de outras fontes para cameras de segurança, esta possui um filtro especial de anti ruído, que evita a interferência das imagens e também conta com um sistema de proteção contra descargas elétricas.

DICA: Nunca use toda da capacidade da sua fonte.

1.3 Principais marcas: Intelbras e MCM.

  1. Nobreak: Os chamados Nobreak ou Fonte de Energia Ininterrupta, é um regulador de voltagem da energia que chega até o aparelho ao qual alimenta. Este aparelho também é responsável por manter o nível de energia em casos de queda de luz.Para saber quanta energia a bateria pode manter quando não houver luz no local, basta conferir a potência VA (Volt Ampère) do aparelho nobreak. É necessário neste caso, também levar em consideração o número de aparelhos que estão conectados à ele e qual o consumo de cada um.

    2.1 Principais modelos: De forma geral, existem três modelos de nobreak.

    Standby (Offline):  Lembrado por ser um dos modelos mais baratos do mercado e o mais básico, o nobreak Standby pode ou não conter maneiras de proteger em caso de “panes”. Por ser um modelo mais básico, geralmente é utilizado em pequenos projetos de vigilância para residências.

    Linha-Interativa: Parecido com o modelo apresentado acima mas, com uma diferença que merece destaque. Este segundo, possui um regulador automático de voltagem que auxilia as flutuações de voltagem chegarem corretamente ao destino.

    Online: Sem dúvida este modelo é o que entrega a melhor energia, entretanto possui um alto valor de investimento e suas baterias são usadas com frequência, por isso sua vida útil costuma ser menor. Geralmente estes modelos são utilizados em projetos maiores, como em algum sistema de segurança ou projeto de CFTV.

    A internet do cliente caiu? A solução são as câmeras P2P

    2.2 Principais marcas: Clamper, APC e SMS.

  2. Filtro de Linha: Este é um dispositivo que tem como objetivo evitar que altas correntes circulam diretamente ao aparelho conectado. Assim, quando isso ocorre, corta instantaneamente a energia que alimenta o filtro. Preocupe-se sempre em verificar se há proteção contra surtos além, de conferir o selo do Inmetro, que é indispensável.

3.1 Principais modelos: O modelo Multilaser WI253 possui uma estética tradicional e possui uma indicação de luz no durante o funcionamento. Este modelo tem forte proteção para anomalias na rede elétrica e oferecem 36 meses de garantia.

O modelo 560 da marca Forceline também costuma ser bem aceito no mercado, com o objetivo de ser resistente a impactos diários. Ele possui uma maior eficiência contra desequilíbrios  na rede elétrica além, de um indicador de funcionamento.

3.2 Principais marcas: APC, SMS, TS-Shara e NHS

  1. Bateria: O objetivo de qualquer fonte de energia é  manter algo ligado e operando. No caso da bateria para um projeto de CFTV deve atentar-se ao valor da Amperagem (A). Pois, se tem maior valor ficará mais tempo ligada em função do equipamento conectado, mas em contrapartida irá demorar tempo carregando.

4.1 Principais modelos:

4.2 Principais marcas: Tecvoz, Samsung, Hikvision, Luxvision, Geovision, HDL e Greatek.

  1. Canaleta: A função deste acessório nada mais é do que fixar cabos nas paredes, evitando que fiquem à mostra e causem acidentes. Tudo isso sem que haja a necessidade de quebrar paredes, por exemplo.

5.1 Principais modelos: O principal modelo e mais utilizado, é a canaleta de PVC. Facilmente encontrada em qualquer estabelecimento de acessórios para o segmento.

5.2 Principais marcas: 3M, Dutoplast

IMPORTANTE: Ao fazer sua escolha do produto, leve em consideração o custo versus o benefício. A qualidade do produto você pode encontrar nas Especificações Técnicas (Datasheet), que irá apresentar a tecnologia adotada, os recursos que compõe, o material utilizado na fabricação, o acabamento e a referência top de linha, seguido dos preços.

Para montar um sistema de segurança de qualidade para assim, ter um bom projeto de CFTV lembre-se de verificar as 8 dicas para montar o melhor kit de câmeras!

Outra questão comum é que o sistema de segurança faça a gravação das imagens localmente/fisicamente em um disco rígido de DVR por exemplo, ou servidor. O que compromete é que muitos clientes não dispõem de infraestrutura para manter tais equipamentos. Dessa forma, o CFTV online se destaca como uma solução.

Buscando entregar uma solução que reduza custos com infraestrutura, a Camerite oferece aos profissionais do mercado de segurança eletrônica o videomonitoramento na nuvem. Este formato de serviço conta com diversos benefícios aos parceiros, que além de otimizarem seus serviços ainda oferecem uma tecnologia de ponta.

Para saber mais sobre esta solução na nuvem, confira o conteúdo:
Diferenças entre DVR e Nuvem

Escrito por Camerite

A plataforma de vídeomonitoramento com a sua marca agora tem um blog! Confira as novidades do nosso serviço e fique por dentro de informações estratégicas para o seu negócio!

Deixe seu comentário!