Você sabia que, 60% das companhias fecham por não ter um plano de negócios definido? É o que afirma  Paulo Valery, consultor do Serviço de Apoio às micro e pequenas empresas (Sebrae). Fonte: DCI – Diário Comércio, Indústria e Serviços.

O modelo de negócio, é a maneira que sua empresa age estrategicamente em busca de gerar e entregar valor ao cliente final. Ou seja, é a forma com que a empresa estrutura as etapas que compõe o principal caminho aplicados à conquista do público-alvo. Essa estratégia possibilita aos empreendedores, começarem atuando com um processo pré definido e, em muitos casos já testados, minimizando possíveis erros. Esses modelos de negócios devem sempre apresentar um benefício ao consumidor. Dessa forma, a empresa consegue entregar um diferencial e com isso, fidelizar clientes.

Na área de Segurança Eletrônica por videomonitoramento, isto se torna algo de extrema importância, afinal, trata-se de um serviço no qual o público gera expectativas relacionadas à sua segurança. Por isso, definir um modelo de negócio se torna algo essencial para as empresas do ramo.

Conheça abaixo 8 modelos de negócios para investir no videomonitoramento e fortalecer sua empresa:

1) Condomínios residenciais e comerciais: O modelo de negócio de condomínios viabiliza a criação de uma rede de monitoramento nas áreas comuns como portões de entrada e saída, playground, estacionamento, bicicletário e permite que os moradores garantam a segurança dos espaços com mais praticidade e comodidade.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse dois conteúdos relacionados:
Como estruturar um projeto de portaria remota
Como implantar CFTV com zero custo em infraestrutura

2)  Vizinhança colaborativa: O modelo de negócio de vizinhança colaborativa é uma iniciativa em que moradores compartilham o mesmo sistema de segurança e garantem a vigilância da rua ou bairro. Crie uma rede de monitoramento nas cidades através da vizinhança colaborativa, a cada quatro casas sua empresa instala uma câmera na rua e comercializa o login e senha para os moradores, que podem acessar as imagens através de aplicativo. O custo acessível pode ser dividido entre os moradores.

Quer saber mais sobre o assunto? Assista o vídeo:
Videomonitoramento colaborativo: como colocar em prática

3) Monitoramento interno para residências:  É o modelo de negócio ideal para oferecer à famílias ou pessoas que passam muito tempo fora de casa. Assim, podem acompanhar à distância as imagens de suas residências e garantir segurança para situações como: a babá está cuidando bem das crianças? Como é a rotina da nova cuidadora dos pais idosos? A casa está devidamente fechada? As crianças já fizeram as tarefas da escola? Fui viajar, a casa está ok? Este é um diferencial, que ainda permite aos clientes se comunicarem com o ambiente através da câmera inteligente.

Quer saber mais sobre o assunto? Acesse o conteúdo:
Como vender o monitoramento interno.

4) Governo: O modelo de negócio voltado á governos permite que empresas façam parceria com prefeituras, utilizando as câmeras de residências e estabelecimentos comerciais integradas aos órgãos de segurança pública. Escalando assim, o monitoramento por toda a região, com menos investimento em infraestrutura

Quer saber mais sobre o assunto? Assista o vídeo:
Projetos de videomonitoramento para Governos

5) Estabelecimentos: Comercialize o monitoramento de ambientes externos e internos para estabelecimentos comerciais por um valor acessível. Estabelecimentos comerciais podem explorar as possibilidades do monitoramento interno para analisar padrões de consumo dos clientes, corredores mais visitados e também conter possíveis furtos, como também no caso do monitoramento externo.

6) Faculdades, escolas e creches: Ofereça para a instituição o monitoramento das áreas de grande circulação como pátio, quadra de esportes, entrada e saída. Apresentando assim, um diferencial aos pais que podem ter o acesso às gravações. Faça parceria com as instituições e feche mensalmente ou de acordo com os interesses.

7) Zona rural: Atualmente as estatísticas apontam para um crescimento de crimes voltados às áreas rurais. Por isso, cada vez mais esse público está investindo em tecnologias de segurança. Com o videomonitoramento os fazendeiros e moradores da zona rural possuem mais autonomia para verificar possíveis situações e recorrer aos órgãos de segurança, se necessário.

8) PetShops: Este é um modelo de negócio que apesar de novo, já vem sendo aplicado em diversos estabelecimentos e já gera às empresas de videomonitoramento um maior leque de clientes. O objetivo do monitoramento em PetShops é garantir o melhor tratamento aos animais em locais que oferecem serviço de banho e tosa. Dessa forma, os clientes dos PetShops podem ter acesso às gravações através do aplicativo e assim, acompanhar os bichos de estimação ao longo  de sua permanência nas instalações dos estabelecimentos.

São diversas as possibilidades de modelos de negócios que sua empresa pode aplicar e garantir sucesso com o videomonitoramento de segurança. Vamos começar a colocar em prática? Faça uma demonstração gratuita da nossa plataforma de videomonitoramento e entenda na prática como aumentar sua renda recorrente no mercado de segurança eletrônica.

709_X_111_px_3

Não deixe de acompanhar toda semana as novidades no Blog e fique ligado no que há de melhor em tecnologia e segurança eletrônica!

Escrito por Camerite

A plataforma de vídeomonitoramento com a sua marca agora tem um blog! Confira as novidades do nosso serviço e fique por dentro de informações estratégicas para o seu negócio!

Deixe seu comentário!